quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Cinzas




O tempo está passando velozmente
A nostalgia tomando conta do coração
Vejo marcas no meu rosto tristemente
Minh'alma é tomada por grande emoção

Cabisbaixa penso no fim da minha missão
As remotas lembranças  abraçam meu ser
Visualizo o trem que  vai parar na estação
Digo para mim mesma que não  vou morrer

Uma  doce voz sussurra dizendo que sou poeta
Acredito que vou ser uma  mulher eternizada
Que triste engano!  Sei que eu não sou nada

Será que verei a luz que ilumina o fim do túnel
Apavora-me a  estranha ideia de me tornar  pó
Eu vos peço que não olhem para mim com dó

 

AnnaLuciaGadelha


Um comentário:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir