domingo, 2 de dezembro de 2012

Desejos Inconfessáveis


Abrace-me com  grande emoção
Encoste teu coração no meu coração
Quero que sintas o quanto te amo
E que nesse  gesto eu me inflamo

Beije- me sempre apaixonadamente
Explore minha boca  ardorosamente
Acaricie meu corpo com paixão
Enquanto eu perco a razão

Nossos desejos inconfessáveis
São deveras invioláveis
Queremos amor sem pudor
Nossos corpos sentem ardor

Esses momentos têm magia
E uma deliciosa  agonia
No instante da explosão
Almas entram em comunhão

AnnaLuciaGadelha



Novos Horizontes


Estou no escuro
Presa nesse muro
Tentando ver um brilho
Que me conduza a um trilho

Não quero ver  sombras
Elas são deveras estranhas
Há um caminho a galgar
Para eu me elevar

Não vou mais me sacrificar
Novos horizontes, irei conquistar
Deixei me envolver pela alienação
Necessito da minha concepção

Não vou ser mais conduzida
Tampouco uma mulher esculpida
Quero liberdade de escolher
Só assim saberei viver

AnnaLuciaGadelha

Sonhos Coloridos


As crianças devem ser amadas
Por todos nós respeitadas
No saber estimuladas
Suas atitudes analisadas

Sempre que posssível abraçá-las
Em muitos momentos beijá-las
Nunca devemos amendrontá-las
E para o bem encaminhá-las

Delas dependerá o mundo
Devem ser criadas em solo fecundo
Voemos nos seus sonhos
E seremos mais risonhos

Estimulando sempre a verdade
E gestos de plena bondade
Teremos um mundo diferente
Elas desabrocharão sapientes

AnnaLuciaGadelha

A idiota, o irmão e o tapa


A idiota, o irmão e o tapa

Os vizinhos nos criticam e se espantam
Somos idiotas e só queremos viver
A polícia nos reprime, acha nossos atos questionáveis
Somos idiotas e só queremos viver
Nossos parentes se entristecem, para eles não passamos de seres vergonhosos
Somos idiotas e só queremos viver

Recebo uma tapa na cara do meu próprio irmão
Bambeio, choro, fico sem ação
Sem minha família não sei o que fazer
Mas continuo uma idiota e só quero viver

Francisco Junior

Oi! Como vai você?


Oi! Como vai você?

Estava num estado de felicidade supremo. Nada podia me abalar. Estava saltitante, serelepe, extasiado. O sorriso em nenhum momento saia da minha face.

Foi nesse estado de júbilo que me encontrei com antigo colega de escola.

Como é de praxe nesses encontros, o supracitado me metralhou com várias perguntas.

Inicialmente, me perguntou como estava no trabalho. Respondi que nada tava fácil, que apesar de formado, ainda recebia quase como estagiário e o meu chefe era um ser desprezível.

Em seguida perguntou-me se já eu tinha um carro. Falei que tive que vender, no entanto, já estava juntando um dinheirinho pra comprar uma moto, do jeito que eu gosto e meu pai me ensinou, a vista.

Ele nem tentou disfarçar a sua repulsa.

Por último, questionou-me se eu tá tinha ido para Orlando, nos Estados Unidos. De início, não entendi o motivo da pergunta, mas depois tudo se esclareceu. Essa foi a maneira encontrada por meu ex-colega de dizer que tinha feito uma viagem para aquele lugar na semana passada.

Como eu não estava nada a fim de prolongar tal conversar, não perguntei nada.

Depois desse encontro, notei uma coisa. As pessoas sempre me faziam vários questionamentos, entretanto, nunca perguntavam se eu estava feliz.

Concluí que, para a maioria dos indivíduos, a felicidade está inteiramente interligada em ter um bom salário, um bom carro e fazer viagens maravilhosas.

Bom, apesar de não ter nada disso, me considero feliz, muito feliz.




AnnaLuciaGadelha e Francisco Junior

Reminiscência


No fundo, sinto que fui preterida
Por isso essa vondade de ser querida
A rejeição deixou imensa cicatriz
Não fui uma criança feliz

Eu não pensava em riqueza
Só queria apreciar a beleza
Mas os adultos pensavam diferente
Só me restava ser obediente

Cedo aprendi a me defender
E meus problemas resolver
Minha avó me mimou
Mas eu queria outro amor

Não foi fácil vencer a carência
Ela estava na reminiscência
Dos meus pais, tenho boas lembranças
Eles não tiveram uma vida de bonança

Quando os meus traumas superei
Eu senti que me iluminei
Hoje meu coração é cheio de  amor
E sinto que a vida tem imenso valor

AnnaLuciaGadelha

Preto e Branco



Enquanto você ver colorido, eu vejo preto e branco
Minha percepção de mundo é peculiar
Isso não faz de mim um louco
Existem coerções de todos os lados
Me mantêm preso, meus atos congelados
Por isso eu brigo, é preciso espaço para viver
Nesse mundo não tenho lugar, só me resta morrer

Obs: Inspirado no filme Rumble Fish, do Francis Ford Coppola.

http://www.youtube.com/watch?v=G9Wyo9SfA1k

Francisco Junior

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Fugaz


Tu és deveras cruel
Amargas como fel
És muito vingativo
Um ser repulsivo

Tiras a alegria
E a euforia
Quanta limitação
Na tua alienação

Minhas mãos atadas
Não podem fazer nada
Diante desse jeito ineficaz
Sabendo que tudo é fugaz

Meu sofrimento
É teu mandamento
Maldade não prevalece
Bondade fortalece

Hei de vencer
Sem me abater
Com confiança
E muita esperança

AnnaLuciaGadelha

Fazer a diferença


É preciso coragem para lutar
Ver o mundo com outro olhar
Diante das injustiças, não calar
Arregaçar as mangas para mudar

Se nós ficarmos parados
Podemos nos sentir culpados
Tudo poderá dar errado
Eis um verdadeiro pecado

Acreditemos em mundo melhor
Lutemos sem nenhum rancor
Há tanto o que se fazer
E muito para se colher

Não sejamos covardes
Diante das maldades
Chega de indiferença
Façamos a diferança

AnnaLuciaGadelha

domingo, 18 de novembro de 2012

Desventura


Sem alegria de viver
Prefiro me esconder
Sofrer é minha saída
Porque fui preterida

Essa angústia no peito
Meu mundo foi desfeito
Esse grito silente
Que ecoa latente

Tanta desilusão
No meu coração
Fui abandonada
A dor é descompassada

Corro para janela
Sinto-me em uma cela
Eis minha desventura
Morrer com amargura

AnnaLuciaGadelha


quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Homens de Boa Vontade


A família pobre
É bem mais nobre
Tem aconchego
E muito sossego

Sem competição
Eles vivem a união
Repletos de alegria
Dividem o pão de cada dia

A família endinheirada
É mais desconfiada
Seguem padrões
Vivem de ilusões

Nesse mundo capitalista
Eles só pensam em conquista
Vivem no grande egoísmo
E nem pensam em altruísmo

Jesus viveu na simplicidade
Ele pregou a humildade
Homens de boa vontade
Não serão aqueles sem vaidade?

AnnaLuciaGadelha

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Cativa


Meus muros invisíveis
São deveras indefiníveis
Eles me amedrontam
Porque me aprisionam

Com a minha permissão
Vivendo na escuridão
Foram crescendo
E eu me escondendo

Que tamanha fraqueza
Diante daquela tristeza
Eu mesma me castiguei
Dentro deles, me isolei

Enquanto eu não me perdoar
Minh'alma vai sangrar
Para sempre serei cativa
De uma vida opressiva

AnnaLuciaGadelha

O Caminho

  
As pessoas que são capazes de questionarem a vida, se elevam espiritualmente, entretanto as mesmas padecem, porque não são compreendidas nos seus anseios, porém superam essa rejeição. Elas se tornam iluminadas.
 Com coragem e sabedoria elas trilham o caminho da verdade.

AnnaLuciaGadelha

Maria Maria


Ela é uma princesa
Repleta de beleza
Como uma linda flor
Simboliza o amor

Somos amigas inseparáveis
Temos momentos memoráveis
Eu agradeço muito a Deus
A grande filha que Ele me deu

Uma moça harmoniosa
E muito prodigiosa
Hoje, ela é aniversariante
E terá um dia brilhante

Meus parabéns, Maria querida
Tu sabes o valor que tem a vida
Muita paz, saúde e felicidade
Estou morrendo de saudade


Amo-te para sempre

AnnaLuciaGadelha

Sangrando


Lábios beijados
Abraços dados
Mãos afagadas
Carícias trocadas

Desejo saciado
Amor aflorado
Juras infindáveis
Segredos invioláveis

Coração arrebentando
Olhos chorando
Saudade maltratando
Vida sangrando

A tristeza invadindo
Sonhos fugindo
Vivendo das lembranças
Sem ter esperanças

AnnaLuciaGadelha

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Reflexões Natalinas


Está se aproximando o dia que cristãos e não -cristãos comemoram o Natal.

As pessoas compram roupas caras, fazem ceia com comidas deliciosas, trocam presentes  e enfeitam suas casas.

Fui criada com esses mesmos costumes, entretanto, há algum tempo, eu venho pensando na hipocrisia da humanidade. Não seria melhor tentarmos mudar aos poucos essa alienação? Por que não investimos nosso dinheiro em prol dos mais necessitados? Seria mais justo. Obviamente, não resolveríamos todos os problemas, todavia, aliviaríamos o sofrimento dos nossos irmãos.

Além da ostentação do Natal, nós aprendemos a gastar desnecessariamente em todas as ocasiões.  Eu pergunto: nós estamos nos comportando de uma forma correta? Seríamos capazes de dividir o que temos ?

A verdade é que estamos impregnados com falsos valores e esquecemos os caminhos que nos fazem enriquecer como seres humanos. Às vezes eu me sinto completamente desiludida, outras vezes a esperança bate no meu coração.

Independente de religião, vamos tentar ser mais justos, criticar com inteligência e agir  mais.

Vamos começar a dar os primeiros passos para arrancarmos essa falsa ideia de que valemos pelo que temos e iniciar a caminhada árdua em favor de um mundo melhor.

Podemos iniciar esse desafio nesse final do ano. Será que conseguiremos ser mais humildes? Ajudar na expressão da palavra,  não aquela mera ajuda para tirar o peso da consciência.

Refletindo e praticando chegaremos a um lugar nunca dantes imaginado.

AnnaLuciaGadelha



sábado, 3 de novembro de 2012

Solitude


Escolhi a solitude
Traz-me plenitude
Para eu me inspirar
E uma poesia criar

Diferente da solidão
Faz-me sentir aflição
Fico muito hesitante
Nada fica rutilante

Os dias são diferentes
Às vezes estão plangentes
Resta-nos apenas esperar
Mesmo com a alma a sangrar

De repente, há alguma mudança
Que traz a sonhada bonança
Obrigada, companheira solitude
Minh' alma sente grande quietude

AnnaLuciaGadelha

Nosso Amigo


Ele transmite muita alegria
Nossas almas entraram em sintonia
É um poeta deveras sensível
Sua inteligência é indefinível

Não o conheço pessoalmente
Mas ele é uma pessoa transparente
Seus casos são muito criativos
Todos são expressivos

Eu o conheci aqui no recanto
Ler seus textos é um encanto
Sorrimos com seu humor
Repleto de valor

Assim é o nobre sergipano
Que nos faz rir no cotidiano
É um escritor de renome
Reri Barreto é o seu nome

AnnaLuciaGadelha

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Explode Coração


O Flamengo é glória. É decepção
É o amor jurado na mais elevada altura
É o sentimento que abala, que sofre, tropeça, mas perdura.

É choro. É riso. É sofrimento. É alegria. É magia
É a contradição de ser Rubro-Negro.

Flamengo é isso, caros amigos
É a emoção dando de goleada na razão.

É gol! É gol!
Extravasa! Extasia! É gol, é gol!
Pula, grita, vibra
Como se aquilo dependesse toda a sua vida

É campeão
É emoção incomensurável
Grita até não aguentar
Abraço seu melhor amigo, que acabou de conhecer
Garganta, pra que te quero?
É um sorriso banhado por lágrimas
É o breve sentimento de que nada na sua vida precisa mais acontecer

Isso é Flamengo? Não, não é
O verdadeiro amor nunca será descrito em meras palavras


Francisco Junior (meu filho)

Tirinha do grande cartunista Henfil



Nada é em vão


Não sinta tamanha solidão
A vida é repleta de emoção
Por que essa imensa tristeza?
Às vezes temos belas surpresas

Encontrarás um grande amor
Esse sofrido vazio irás transpor
Terás uma vida de contetamento
Transbordando de bons sentimentos

Tuas madrugadas serão cheias de paixão
A tua alma não sentirá mais desilusão
Pacientemente, saibas um amor esperar
A tua amada irá teus doces sonhos realizar

AnnaLuciaGadelha

Moro no teu interior


Meu amor
Sou tua flor
Teu sonho multicor
Moro no teu interior

Sem ti, não sei viver
Não quero padecer
És minha ventura
Plena de ternura

Contigo vou sonhar
Aprender a voar
Viveremos contentes
Sem nenhuma corrente

Eu te amo
Eu te chamo
Tu és tudo
No meu mundo

AnnaLuciaGadelha

Meus Três Tempos


Os três tempos da minha vida
No pretérito fui inocente
No presente sou experiente
No futuro quero ser sapiente

A inocência me deu a pureza
A experiência me dá clareza
A sapiência me trará serenidade
Saberei viver com humildade

Sinto-me uma mulher forte
Não acredito em sorte
Rumo sempre ao meu norte
E não tenho pavor da morte

Chegará a hora do adeus
Mas eu acredito em Deus
Ele há de me amparar
Na hora que eu necessitar

AnnaLuciaGadelha



sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Meus Filhos


Eles me ensinaram a simplicidade
Juntamente com a autenticidade
São pessoas de espíritos elevados
Por mim são muito admirados

Iluminam a minha doce vida
Fazem-me eu me sentir querida
Sempre tivemos uma linda sintonia
Convivemos em grande harmonia

Sem eles, eu não conheceria a felicidade
Nem o amor que vai além da eternidade
Aos meus filhos, dedico essa composição
Maria e Junior estão além da minha inspiração

AnnaLuciaGadelha

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Nascer do Sol


O sol apareceu no horizonte
É um espetáculo estonteante
Agradeço a Deus com alegria
Por mais um abençoado dia

Sento e contemplo as ondas do mar
Esse momento mágico, quero guardar
Nas ondas fortes vou mergulhar
Sentindo a vida me abraçar

É a beleza da mãe natureza
Que nos causa grandeza
Viver bem é emocionante
Torne sua vida significante

AnnaLuciaGadelha

Cheiro de Mato


Gostamos do cheiro de mato
Tomamos banho no regato
Fazemos amor de madrugada
E acordamos com a passarada

Há um cantinho concreto
Porém, ele é secreto
Nesse paraíso há felicidade
No fulgor da nossa intimidade

Um sonho sonhado a dois
Não se deixa para depois
Passamos dias no céu
E nos amamos ao léu

AnnaLuciaGadelha

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Irmandade



O amor tem inúmeros conceitos
Todos surtem maravilhosos efeitos
Amar é uma elevação do espírito
É o caminho que conduz ao infinito

O ódio traz inúmeros malefícios
Senti-lo é estar perto dos precipícios
Ele te leva a sentimentos mesquinhos
Tu poderás se perder nesses caminhos

Cultivemos sentimentos elevados
Nossos espíritos ficam iluminados
Vamos trilhar o caminho da verdade
E seremos uma grande irmandade

AnnaLuciaGadelha


sábado, 20 de outubro de 2012

Homenagem a Gonçalves Dias


Oh, poeta imortal! Sofrestes preconceito
Das tuas origens, eras muito satisfeito
Deixastes os mortais prematuramente
Contemplamos tuas obras veementemente

Não há como esquecer teus poemas belos
Alguns intensos, outros puros e singelos
Deixastes um valioso legado literário
Nós o guardamos em um grande relicário

Em Canção do Exíio a saudade te inspirou
A família do teu grande amor te rejeitou
Tu és nosso grande orgulho nacional
O Maranhão nos deu um filho especial

Continuas inspirando os grandes poetas
Tu fostes como as imensas cidadelas
Estarás sempre na nosso memória
És uma parte sublime da nossa história

AnnaLuciaGadelha

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Tu és minha felicidade


Diante daquela revelação
Fiquei sem nenhuma reação
Ela disse que fui traída
Senti-me preterida

Eu perdi meu chão
Com aquela explosão
Sem ele, não sei viver
Prefiro morrer

Subitamente acordei
Chorei e solucei
Ao meu lado, ele dormia
Nem sabia da minha agonia

Aconcheguei-me nos seus braços
Sonolento, ele me deu regaço
Nosso amor vai além da eternidade
Esse homem é a minha felicidade

AnnaLuciaGadelha

Obra Divina


O pássaro não sabe mais voar
Prendaram-no para apreciar
Os homem não têm piedade
Continuam fazendo maldade

As árvores foram derrubadas
Elas choraram caladas
Vão construir edifícios
Se enganam com os benefícios

Os rios estão poluídos
Pela ganância são atraidos
Maltratam a natureza
Mostrando a sua fraqueza

Esquecem seus descendentes
São pessoas indiferentes
Uma minoria chama a atenção
A obra divina precisa de preservação

AnnaLuciaGadelha

Corpos Sedentos


Nossos ardentes beijos
Repletos de desejos

Teu corpo sedento

Querendo deleito

Nossas carícias
Cheias de malícias
Tua impetuosidade
Mexe com minha sexualidade

Nesse delicioso jogo do amor
Não há perdedor, nem vencedor
Saciando o desejo arrebatador
Nos abraçamos plenos de amor

AnnaLuciaGadelha

domingo, 14 de outubro de 2012

Tempestade


A inesperada tempestade
Acabou minha serenidade
Parecia vinda do alto mar
E não de um jeito de amar

Batalhas dos Deuses contra Titãs
Roubando a esperança no amanhã
Observando o visual dos tornados
Sinto nossos momentos acabados

Não fugirei dos trovões
Acabarei com as ilusões
Depois virá a bonança
Que me trará esperança

Estou mais forte
Rumo ao meu norte
Quero da vida calmaria
E um amor com harmonia

AnnaLuciaGadelha

sábado, 13 de outubro de 2012

Frases


Não confundas o que realmente és com a imagem que idealizastes de ti.


Ajudar o próximo é um crescimento infindável da tua alma.


As pessoas que se mostram autossuficientes, elas escondem sua fragilidade, pois são inseguras e não sabem pedir ajuda.


Se as palavras que ouves não estão te preenchendo, escute uma boa música, viajarás por lugares inimagináveis


AnnaLuciaGadelha



terça-feira, 9 de outubro de 2012

Estrelas Luzentes


Quando uma criança perde a vontade de sorrir
Nós perdemos uma grande chance de progredir
Alimentemos seus lindos sonhos inocentes
Teremos um mundo repleto de estrelas luzentes


AnnaLuciaGadelha



Feliz Dia das Crianças

domingo, 7 de outubro de 2012

A criança que mora dentro de mim


A minha criança cresceu
Mas não envelheceu
Ela me chama para brincar
Quando estou a chorar

Somos amigas inseparáveis
Fazemos coisas adoráveis
Quando me distancio dela
Ela pula alguma janela

Penetra nos meus pensamentos
E tenta me dar ensinamentos
Não entende minha tristeza
Da vida, ela só quer a beleza

Resolvi aprender sua sabedoria
Viver a vida com muita alegria
Vamos semear muito amor
E tornar o mundo multicor


AnnaLuciaGadelha

sábado, 6 de outubro de 2012

Triste Poesia


De onde vem esse vazio?
Meu corpo sente  frio
Minh'alma está sofrendo
Nem sei o que estou querendo

Sinto uma  grande sonolência
Diante  da minha impotência
Estou fugindo da apatia
Que roubou minha alegria

Sou essa ou aquela mulher?
Uma com vontade de viver
A outra desejando morrer
Fugindo para não sofrer

Quiça seja uma crise existencial
Em busca do meu potencial
Para aliviar minha agonia
Fiz essa triste poesia

AnnaLuciaGadelha

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Minha Ansiedade



A minha originalidade
E a minha sensibilidade
Faz-me ter decepção
Que doem no meu coração

Tento muito mudar
Para não chorar
A essência é imutável
E a dor inevitável

Às vezes me sinto sozinha
Incompreendida e injustiçada
Ansiando pelos meus desejos
Para um mundo melhor que almejo

Viver melhor é ter  que fingir?
Ou as minhas verdades omitir?
Eis minha grande ansiedade
Renunciar a minha integridade

AnnaLuciaGadelha

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Abraço tua dor




Compartilhamos  alegrias
Sorrimos das nossas fantasias
Quando escolhes a solidão
Eu entendo o teu coração

Crescemos com as diferenças
Passamos por turbulências
Não foi por acaso que nos conhecemos
Deus sorri quando nos entendemos

Eu abraço a tua grande dor
Nesse momento sofredor
Deixe-me entrar no teu mundo
Mostrar-te a força do amor fecundo

Enfrenta essa passagem
Encha-se de coragem
Alivia minha  comoção
Desabrocha teu  emoção

AnnaLuciaGadelha

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Homenagens Valiosas



A nna Lucia, mulher menina
N ova estrela que fascina
N a vida é perfeita  parceira
A poesia é flor companheira
L uz para o mundo de harmonia
U nião de paz, amor , verdade
C ontente canta a felicidade
I ntegra é fonte de fidalguia,
A ssim ela é luz da humanidade

Alkas

A Flor de João Pessoa

A.miga minha de rara beleza,
N.avegas sempre pelo mar das flores,
N.as mãos de Vênus com tua sutileza,
A.mando os filhos no amor e dores.

L.uz que brilha no infinito imenso,
U.ma meiga estrela de um brilhar intenso,
C.asada és com um bom marido,
I.menso amor tens para o ente querido,
A.mando-o num jardim florido.

G.entil mulher tens o romper da aurora,
A. orvalhar o chão onde as estrelas brilham,
D.ádiva dos anjos que chegou outrora,
E.mbelezando a terra com olhos cintilantes,
L.uz cujos raios chegam como diamantes,
H.averá sempre amor no seu rosto alegre,
A.ssim será e a vida prossegue.

Antonio Tavares de Lima




AMIGOS

A lkas e Antonio, meus amigos
M eus mestres  tão queridos
I nteligentes  e inspirados
G anhei dois lindos aliados
O s dois poetas do meu coração
S ão dádivas que me enchem de emoção

AnnaLuciaGadelha


O Tempo Parou



Oh,  chuva forte!
Dê-me sorte
Traga meu amor
Preciso de calor

Nuvens  escuras
Enche-me de amargura
Quero meu amado
Aqui  ao meu lado

Oh, Deus! O céu está clareando
Eu já estou me alegrando
Vou acender a lareira
E esperá-lo a noite inteira

Eis que que surge, meu amor
Com  aquele jeito protetor
Ele me abraça carinhosamente
O tempo para magicamente

AnnaLuciaGadelha

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Encanto



Encantada e feliz, ela o viu e sorriu
Enamorado, ele a abraçou e a beijou
A lua dourada se inspirou e iluminou
A linda  flor desabrochou e perfumou

AnnaLuciaGadelha

Deus do Olimpo



Um aroma de amor espalhado  no ar
É o meu amor que acabou de chegar
Ele sempre traz a minha ventura
Ninguém me trata com tanta ternura

O corpo dele exala um perfume divino
Meu amado é um  deus do Olimpo
Ao lado dele ouço doces sons de lira
Sinto que sou a musa mais querida

Lembro-me do Banquete de Platão
Com a grandiosidade da nossa união
Nosso amor é repleto de sabedoria
Nos embriagamos no vinho da mitologia

AnnaLuciaGadelha

domingo, 23 de setembro de 2012

Ninho Vazio



Havia dois pássaros no ninho
Um deles alçou voo sozinho
O outro ainda canta no  jardim
De vez em quando pousa no jasmim

Um dia, o ninho ficará vazio
Minhas pétalas sentirão frio
Eles sempre lembrarão da flor
Que os ensinou o valor do amor

Não há completa  felicidade
Sem   a plena liberdade
Eles sempre virão dar carinho
A  flor que nunca teve espinho

AnnaLuciaGadelha