sexta-feira, 3 de junho de 2016

Nauseabundo

Esquece tuas falsas teorias,
Elas são repletas de hipocrisias
Vem do âmago tuas poesias?
Fica sozinho com tuas agonias


Vomitas vocábulos vãos
És tua própria escravidão
Não tens nenhuma expressão
Nunca saberás o que é ascensão


Sei o quanto és maledicente
Tens um coração indiferente
Ages por impulso, irracionalmente
Mereces ser punido severamente


Não quero viver no teu mundo
Qual tua origem nauseabundo?
Deves vir de um solo infecundo
Volta para teu covil imundo





AnnaLuciaGadelha










 

2 comentários:

  1. Forte, muito forte! Rico em rimas. Muita luz e paz. Beijo no coração

    ResponderExcluir