quinta-feira, 6 de junho de 2013

Asas Gigantes



Sinto-me completamente indefesa
Diante da tua dolorosa indiferença
Lutarei corajosamente para sair ilesa
Não quero pagar nenhuma sentença

Tu dizias que me amaria eternamente
Inocentemente acreditei nos enganos
Meu amor sempre foi muito consistente
Tu premeditastes me causar sérios danos

Não roubaste a minha vontade de vencer
Nem a minha grande noção de liberdade 
Sinto-me preparada para a dura realidade

Sempre gostei de contar somente comigo
Criarei asas gigantes para voar pelos jardins
Tenho alma branca dos inocentes querubins

AnnaLuciaGadelha






2 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir