sexta-feira, 7 de junho de 2013

Beijo na Nuca



Começas beijando a minha nuca
Eu fico estranhamente arrepiada
Tu sabes que me deixas maluca
Perdida, solta, mui desorientada

As palavras são desnecessárias
São momentos de muita loucura
Minhas carícias são involuntárias
E faz-te gemer como uma tortura

Quero sempre me sentir nesse céu
Com esses desejos tão desvairados
Ah! Estamos deveras acostumados

Não quero te perder, minha paixão
Mostrastes-me o caminho do paraíso
E a grande vontade de não ter juízo

AnnaLuciaGadelha





Um comentário:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir